Teatro e Dança

O Rouxinol e a Rosa

Depois de um longo tempo afastado dos palcos de teatro e dança, a Celophane Cultural retorna ás suas origens. Fazendo parte como diretor de arte do Coletivo Grão – arte e cidadania  estreamos o Rouxinol e a Rosa, adaptação do Grão para o Conto de Oscar Wilde patrocinado pela Cultura Inglesa SP dentro do Cultura Inglesa Festival.

 

Foto Suellen Leal

Afinal, o que é o verdadeiro amor? Um pequeno Rouxinol, que vive em um jardim florido, observa o amor de um jovem estudante por uma moça que ele deseja acompanhar no baile do príncipe. Para o pássaro, aquele é o verdadeiro amor. A moça impõe, contudo, uma condição: ser presenteada com uma rosa vermelha. Não há rosas vermelhas no jardim. O estudante, ao olhar o Rouxinol, vê uma ave canora sem nada a oferecer a não ser sua beleza. O que ele não sabe é que a magia do último canto do Rouxinol poderá ajudá-lo. Esse é o ponto de partida do conto “O Rouxinol e a Rosa”, de Oscar Wilde, no qual se baseia a encenação que o Coletivo GRÃO traz para o 23º Cultura Inglesa Festival. A peça propõe um jogo de mudanças de perspectivas, a começar pelas características do elenco, um ator cego, Edgar Jacques; uma atriz surda, Mariana Ayelen; e um ator ouvinte e vidente, Eduardo Bartolomeu, todos co-criadores da obra, cada um mostrando a história como seus sentidos a absorvem, dialogando em sua língua e com o seu ponto de vista. Criada acessível a Surdes, ouvintes, cegues e videntes, “O Rouxinol e a Rosa” busca criar um ambiente no qual o espectador possa explorar diferentes formas de ver a mesma coisa.

 

arte Jeff Celophane

 

A Inspiração para o cenário Carvalho e jardim florido veio da obra da artista visual Sônia Gomes que trabalha com tecidos de diversas cores e texturas costurados a mão formando pequenas almofadas entrelaçadas. “Estas flores” foram aplicadas em uma escada de madeira que serve como elemento cênico para que os atores subam no enorme Carvalho existente na história. Do jardim saem cordas de algodão como se fossem raízes, que vão até grandes almofadões onde as crianças sentam para participar da encenação.

 

Assista ao convite acessível da estreia com fotografia e edição de Péricles Silveira

 

O Rouxinol e a Rosa – Ficha Técnica
Concepção e Dramaturgismo: Cintia Alves
Direção: Leticia Soares
Elenco: Edgar Jacques, Eduardo Bartolomeu e Mariana Ayelen
Direção de Arte: Jeff Celophane  (Celophane Cultural) e Sylvia Sato
Direção Musical: Juliana Keiko
Iluminação: Fernanda Guedella
Assistente de direção: Suellen Leal
Costura: Julio Fialho
Cenotecnia: Renato Ribeiro | Cenografia Sustentável
Realização: GRÃO – Arte e cidadania@somosgrão

Patrocínio Cultura Inglesa

 


ATENÇÃO: Os comentários publicados nesta seção são de responsabilidade integral de seus autores e não representam a opinião da Celophane Cultural. Lembramos que não são permitidas mensagens com propagandas, conteúdos ofensivos, discriminatórios e desrespeitosos.


#OcupaSacy

jun 14, 2019

O Rouxinol e a Rosa

jun 13, 2019