Cenografia

SESC Verão 2012 – SESC Pompéia

A Proposta do SESC Pompéia para o SESC Verão 2012 foi trazer os esportes do Campo da praia e da cidade para dentro da Unidade. Coube a Celophane Cultural criar o ambiente urbano.

Corpo – expressão – prazer – identidade – cidade

Essa atividade física e esportiva que – via de regra – é entendida pela população urbana como sendo um mecanismo favorável de combate ao estresse e de melhoria da qualidade de vida, de integração e de prazer, no caso do jovem urbano, assume características de pertencimento a determinado grupo sócio-cultural e ganha a dimensão de linguagem urbana ao se inter-relacionar com várias outras expressões culturais.

 

Foto Alexandre Ondir

DEtalhe do viaduto construido no meio do ginásio do SESC Pompéia. Foto Alexandre Ondir

 

EXPRESSÕES DE UM MOVIMENTO URBANO

 

Nesses grandes centros surgiram diversas categorias de esportes, tanto novos quanto adaptados, além de diversas manifestações culturais que existem exatamente porque a metrópole, sua arquitetura, ritmo, tempo, cor, textura e iluminação favorecem e estimulam sua proliferação enquanto linguagem urbana.

Esse contexto urbano contraditório acelerado e criativo – age como um facilitador do surgimento de uma linguagem própria, uma linguagem urbana.

 

 

Uma grande praça central era palco para bate papos e demonstrações de feras do esporte radical. Foto Alexandre Ondir

Uma praça central era palco para bate papos e demonstrações de feras do esporte radical. Foto Alexandre Ondir

 

Nesse relacionamento dialético constituído entre o homem, a expressão e a cidade, as estruturas, praças, muros, parques, viadutos, escadas, monumentos, casas e ruas são reconhecidos como possibilidades de experimentação, de conexão entre lugares, pessoas e situações em que a criatividade somada à técnica na superação dos obstáculos passa a ser uma aventura quase pueril.

 

Neste percurso e a partir desse olhar, é possível ver uma cidade nova, mais cúmplice, mais receptiva.

 

A cidade cenográfica projetada no ginásio da Unidade a partir da estética urbana, dos subterrâneos e viadutos, as estruturas, praças, muros, parques, viadutos, escadas, monumentos, casas e ruas característicos da cidade de São Paulo, destacando suas cores, os obstáculos, bem como sua linguagem visual, para proporcionar a reflexão e a experimentação de diversas manifestações estritamente urbanas durante O SESC Verão.

Texto retirado do projeto ANTRÓPOLIS: A CIDADE IMAGINÁRIA de Suzana Souza.

 

Foto Alexandre Ondir

Foto Alexandre Ondir

 

O Fotógrafo Alexandre Ondir, percorreu alguns recantos da cidade fotografando os ambientes onde os Grafites e stikers de vários artistas já faziam parte da paisagem do lugar. Estas fotos foram impressas, em grande formato, em papel lambe lambe pela Olho Digital e aplicadas nas paredes do Ginásio e nos elementos construidos. as imagens foram envelhecidas pela equipe do Dimitri dando um ar totalmente Undergroud ao espaço. Cartazes e Stikers foram confeccionados nas oficinas de artes plásticas do Pompéia que no decorrer do trabalho foram livremente adicionadas á paisagem dando um movimento ao cenário.

 

Ficha Técnica:

Realização:  SESC Pompéia

Cenografia: Jefferson Duarte – Celophane Cultural

Cenotecnia: Fábrica de Milagres – RS

Pintura de arte: Dimitri Kunkri

Fotografias:  Alexandre Ondir

Impressão: Olho Digital

 

 

 

 


ATENÇÃO: Os comentários publicados nesta seção são de responsabilidade integral de seus autores e não representam a opinião da Celophane Cultural. Lembramos que não são permitidas mensagens com propagandas, conteúdos ofensivos, discriminatórios e desrespeitosos.


#OcupaSacy

jun 14, 2019

O Rouxinol e a Rosa

jun 13, 2019